Energia eólica incrementa matriz energética em janeiro

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o Brasil iniciou o ano de 2022 com 181.944,5 MW de potência fiscalizada. A agência informou que desse volume em operação, 82,99% das usinas são impulsionadas por fontes consideradas sustentáveis.

A Aneel estima que o incremento na matriz energética para este ano seja 7.625,08 megawatts (MW), o que supera a expansão do ano passado, de 7.562,08 MW. Sendo que em janeiro o aumento foi de 482,21 MW, dos quais 344,25 MW são provenientes de fonte eólica (71% do total do mês) e 137,97 MW de usinas termelétricas.

Diante do expressivo desempenho da energia eólica no primeiro mês do ano, trouxemos mais informações a respeito neste blogpost. Para que haja a geração da energia eólica são necessários aerogeradores, que transformam a energia cinética do vento em energia rotacional, e esta em energia elétrica. De forma sucinta, o dispositivo que faz a conversão da energia rotacional para energia elétrica é o gerador de energia, dispositivo instalado dentro do aerogerador, que por meio de rotação mecânica aplicada em seu rotor, converte a energia rotacional aplicada em energia elétrica, que é enviada para a rede.

Tipos de tecnologia: eixo horizontal e eixo vertical

A tecnologia de eixo horizontal é a mais comum hoje, é semelhante a um catavento, tem suas origens nos moinhos de vento usados para moagem de grãos, e precisa estar sempre bem alinhada para a direção do vento para funcionar adequadamente. 

Já a tecnologia de eixo vertical, como o nome sugere, tem seu sentido de rotação ao redor de um eixo na posição vertical, e não precisa ser alinhada para funcionar. Ambas transferem a energia rotacional mecânica ao gerador diretamente, ou por meio de uma caixa multiplicadora.

Em 1919, o físico alemão Albert Betz, estudando a eficiência na conversão de energia eólica em energia rotacional mecânica, concluiu que nenhuma turbina eólica pode converter mais do que 59.3% da energia cinética do vento em energia rotacional mecânica, o que é conhecido como limite de Betz. Este limite nada tem a ver com ineficiências no gerador, mas na própria natureza das turbinas eólicas, e a tecnologia de 3 pás montadas em eixo horizontal é a que atualmente consegue ter a melhor eficiência de conversão em condições ideais de vento.

Aerogerador de rotor vertical e horizontal, qual é o mais adequado?

Não há um aerogerador mais adequado, é preciso verificar a sua aplicação. Em condições de ventos turbulentos, e sem direção predominante bem definida, como acontece nos centros urbanos, na qual as edificações podem defletir o vento de maneira caótica, os aerogeradores de rotor vertical, por não precisar de alinhamento, podem ser mais adequados.

Os aerogeradores de eixo horizontal estão sendo comercializados em escala cada vez maior, sendo comum encontrar aerogeradores de 5 MW por torre, devido a sua elevada eficiência, e facilidade de construção. Já aerogeradores com eixo vertical geralmente são comercializados na escala de alguns poucos kW, e destinados principalmente à geração de energia distribuída, no telhado de casas e edifícios, que é justamente o local onde a tecnologia apresenta vantagens.

As duas tecnologias são complementares, cada uma tem seu nicho de aplicação específico.

A Tradener tem foco na geração de energia em larga escala, para atender o máximo de consumidores aos menores preços possíveis, por meio da produção de energia eólica através de aerogeradores modernos com eixo horizontal, que fornecem grande potência e área de varredura.

Quer saber mais sobre o mercado de energia, inovações e o que a Tradener está fazendo? Continue acompanhando as publicações aqui do blog e das nossas redes sociais.

Veja também

Geral

21.06.22

O que faz um profissional que trabalha com comercialização de energia?

Geral

07.06.22

Tradener alcança certificação Great Place to Work pela segunda vez

Na Mídia

17.05.22

Barra Bonita é destaque em jornal Gazeta do Povo do PR

Geral

04.05.22

Tradener investe em energia limpa e renovável para um mundo em transformação

Setor Energético

28.04.22

Brasil alcançou a 6ª posição em ranking de energia eólica

Geral

27.04.22

Mês da criatividade e inovação com protagonismo da Tradener

07.04.22

Cidade de Pindaí onde empresa do grupo tem parque eólico celebra 60º aniversário

Setor Energético

23.03.22

Como a meteorologia impacta os preços da energia elétrica no Brasil?

Press Release

22.03.22

Tradener propõe Plano Nacional de 100 PCHs com geração de até 1 milhão de empregos

Press Release

22.03.22

Tradener fecha contrato inédito com a YPFB para trazer gás natural boliviano ao Brasil.

Press Release

22.03.22

Tradener cresceu quase 60% suas vendas de energia em MWh em 2021

Press Release

22.03.22

Tradener aumentou em 103% sua compra de energia no longo prazo.

Setor Energético

22.03.22

A importância da água na geração de energia elétrica.

Setor Energético

15.03.22

O que esperar da micro e mini geração distribuída x incentivos e crescimentos projetados?

Gás

07.03.22

Tradener fecha contrato inédito com a YPFB para trazer gás natural boliviano ao Brasil.

Setor Energético

22.02.22

PDE 2031: qual é a tendência da Matriz Energética Nacional para a próxima década?

Geral

17.02.22

Sua empresa está preparada para descarbonizar?

Setor Energético

10.02.22

Como está o processo de geração de energia eólica em mar brasileiro?

Setor Energético

09.02.22

A influência das chuvas na geração de energia eólica

Setor Energético

02.02.22

Energia Renovável no Brasil, o que esperar para os próximos anos?

25.01.22

Parabéns, São Paulo da garoa, da terra boa e da energia solar!

Geral

10.11.21

Como é o mercado de trabalho no setor de energia?

Mercado Livre

11.08.21

Como alcançar mais previsibilidade na fatura de energia elétrica?

Geral

25.03.21

Energia Eólica no Brasil e no mundo

Setor Energético

20.05.22

Chuvas de março melhoram afluência da região Sul

%d blogueiros gostam disto: