PCHs ganham relevância nos leilões de energia nova.

Empresa é destaque em Jornal Valor Econômico.

O Setor de Energia Elétrica Brasileiro busca a modernização constantemente para que o suprimento de energia seja garantido a todos os brasileiros. Tanto que ações são realizadas para melhorarem a oferta do insumo a todos. Assim, a Lei 14.182/2021, que trata da privatização da Eletrobras, estimula que as distribuidoras contratem metade de sua demanda de energia proveniente de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), nos leilões de energia nova.

A obrigatoriedade de compra no mercado regulado abre espaço para que novos empreendimentos sejam construídos, desde que a concessão das licenças ambientais seja ágil.

A diversificação da matriz energética é necessária, mas o Brasil continua mostrando todo o seu protagonismo em relação às suas fontes hidráulicas e as PCHs surgem nesse cenário como alternativas muito importantes.

É para falar desse assunto que o Jornal Valor Econômico, um dos principais veículos de comunicação do Brasil, trouxe vários especialistas do mercado para argumentarem seu ponto de vista. A Tradener, a primeira comercializadora de energia livre do país, não poderia ficar fora dessa publicação tão importante.

A Tradener está investindo nesse mercado, com implementação das PCHs Tamboril (em operação desde 2020), São Bartolomeu e Gameleira (previstas para 2022), Salgado (2023), ambas no Complexo Hidrelétrico São Bartolomeu (GO). Além da PCH Rondinha, que opera em Santa Catarina, entre outros projetos.

Walfrido Avila, CEO da Tradener, comentou que, mesmo diante da crise econômica em que vivemos “É um bom negócio investir em PCH”.

Produzimos um blogpost sobre PCH e você pode ler aqui no site da Tradener: https://sforce.co/3zUxipQ

A matéria “Nova lei vai fomentar criação de PCHs”, desenvolvida pelo repórter Inaldo Cristoni, está disponível aqui. 

Veja Também

%d blogueiros gostam disto: