Crise hídrica e o acionamento de termelétricas

A crise hídrica que se apresenta da insuficiência das chuvas do último período úmido, findado em abril deste ano, e que foi o mais seco em 91 anos, conforme dados do ONS.

A crise hídrica que se apresenta da insuficiência das chuvas do último período úmido, findado em abril deste ano, e que foi o mais seco em 91 anos, conforme dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Com isso, o abastecimento dos reservatórios das usinas hidrelétricas fica comprometido e impacta diretamente na geração de energia elétrica. Embora a matriz elétrica nacional esteja se diversificando, ainda é majoritariamente hidráulica.

Com chuvas ainda escassas, o cenário dos próximos meses piora. Até o mês de setembro, o país vivenciará o período seco.

Assim, o nível dos reservatórios, que já está baixo, reduzirá ainda mais. Com isso, é preciso acionar as usinas termelétricas para que o fornecimento de energia seja mantido sem prejuízos.

Aumento do preço da energia
O acionamento extra de termelétricas neste ano de 2021, segundo a previsão do governo, deverá custar R$ 9 bilhões aos consumidores de energia. Desde o início do ano (janeiro) até o mês de abril, o custo já chegou a 4,3 bilhões. 

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) autorizou a geração termelétrica para compensar as chuvas abaixo da média. Essa ação de segurança energética, afetará principalmente o bolso dos consumidores cativos, que são aqueles que não têm opção de escolher o seu supridor.

A energia gerada a partir de termelétricas fará com que as contas desses consumidores tenham uma taxa extra, cobrada por meio da bandeira tarifária vermelha 2, que é a mais alta, elevando o preço de R$ 6,24 para R$ 7,48 a cada 100 kWh consumidos.

Mercado Livre de Energia
No Ambiente de Contratação Livre, os consumidores não estão sujeitos às bandeiras tarifárias, e podem, por meio de gestão adequada e bom planejamento, protegerem-se das oscilações de preço por meio de contratos customizados e de longo prazo.

A Tradener inaugurou o mercado livre de energia no país e mantém os contratos acordados com os seus clientes independentemente dos fatores que possam afetar os preços de energia, como a pandemia e a crise hídrica. 

Veja Também

%d blogueiros gostam disto: