Risco hidrológico necessita solução para o futuro, defende presidente da Traden

Walfrido Avila acredita que é relevante resolver o passado na questão do GSF, mas a ameaça futura continua existindo

O “imbróglio” setorial decorrente do gigantesco endividamento de geradores em razão do risco hidrológico, também conhecido como GSF (Generation Scaling Factor), esteve na pauta da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) no Senado Federal, na manhã deste dia 10 de março, com a apresentação do relatório do projeto de lei 3.975/2019, que propõe novas condições para a repactuação do risco hidrológico. 

O texto do relator senador Eduardo Braga (MDB-AM) obteve aprovação e agora seguirá para análise do Plenário da Casa.

As geradoras acumulam uma insolvência que passa dos R$ 8 bilhões junto à Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). O início de tudo aconteceu com a estiagem ocorrida em 2015. Na ocasião, por meio de liminares nos tribunais, as geradoras hidrelétricas conseguiram impedir a cobrança de custos adicionais devido à redução na capacidade de produzir energia hidrelétrica em decorrência do menor armazenamento de água nos reservatórios, o chamado risco hidrológico.

Walfrido Avila, presidente da Tradener, empresa pioneira na comercialização de energia no mercado livre, acredita que o risco hidrológico continua a ser um grave problema a ser enfrentado pelo setor elétrico. “O GSF não estava entre as pautas prioritárias do governo para o setor elétrico e, mesmo avançando nessa importante aprovação política de hoje, infelizmente ainda se está resolvendo apenas o passado, o grande endividamento já existente. É uma pena que durante todos esses anos não se tenha enfrentado o problema com uma solução técnica adequada. Temos que pensar na modernização setorial urgente. Enquanto isso não acontecer, continuaremos convivendo com a ameaça de que o problema do GSF volte a ocorrer no futuro”, alerta Walfrido.

Sobre a Tradener: é uma das maiores comercializadoras independentes de energia elétrica e gás natural do país, com foco nos consumidores livres de energia elétrica e produtores independentes. Pioneira no segmento desde 1998, foi a primeira empresa do Brasil autorizada pela Aneel a comercializar energia com consumidores livres e geradores no ambiente de contratação livre. Com investimentos em geração renovável, a companhia está no ranking das maiores e melhores empresas do Brasil. É reconhecida pela Valor 1000, Exame, e Estadão. Site: http://www.tradener.com.br.

Informações para a imprensa Tradener:

Fran Press Comunicação Corporativa  (11) 3129-3981 

Frank Rogério                       

Diretor de Planejamento e Estratégia de Comunicação

frank@franpress.com.br – ramal 201     

Rosi Silva Veronezzi

Assistente Executiva de Atendimento

rosimeire@franpress.com.br – ramal 202

Veja Também

%d blogueiros gostam disto: