Leilões

Leilões de energia A-1 e A-2 têm Petrobras, Eneva e Statkraft entre vendedores

A estatal Petrobras e as elétricas Eneva e Statktraft, entre outras, conquistaram contratos em leilões promovidos pelo governo nesta sexta-feira para viabilizar a contratação de energia para atender à demanda de empresas de distribuição nos próximos anos.

O chamado leilão A-1, para entrega de energia em 2020 e 2021, contratou 29 megawatts médios em eletricidade a preço médio de 158,37 reais por megawatt-hora, enquanto o A-2, para 2021 e 2022, fechou a venda de 279 megawatts médios, a valor médio de 171,52 reais por MWh, segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Apenas a comercializadora de energia Stima negociou no A-1, enquanto no A-2 houve nove empresas vendedoras, incluindo a própria Stima, as elétricas Eneva, Statkfraft e Eletronorte, da Eletrobras, além das comercializadoras Argon, Bio Energias, Brasil e Tradener.

A Petrobras negociou energia de sua termelétrica Ibiritê, com 71 megawatts médios vendidos a 184,26 reais por megawatt-hora.

A Eneva vendeu a produção das térmicas Maranhão IV, Maranhão V e MC 2 Nova Venécia, em total de 22 megawatts médios, a 184,26 reais por megawatt-hora.

A Statkraft comercializou 20 megawatts médios, a 165,64 reais por megawatt-hora, enquanto a Eletronorte vendeu 6 megawatts médios a 167,31 reais.

No total, os contratos fechados no certame movimentarão 918,9 milhões de reais, segundo a CCEE. Os preços finais representaram deságio médio frente aos valores iniciais dos pregões de 16,65% para o A-1 e de 9,7% para o A-2, acrescentou a CCEE.

(Por Luciano Costa)

Fonte: Extra

Veja também

Geral

21.06.22

O que faz um profissional que trabalha com comercialização de energia?

Geral

07.06.22

Tradener alcança certificação Great Place to Work pela segunda vez

Na Mídia

17.05.22

Barra Bonita é destaque em jornal Gazeta do Povo do PR

Geral

04.05.22

Tradener investe em energia limpa e renovável para um mundo em transformação

Setor Energético

28.04.22

Brasil alcançou a 6ª posição em ranking de energia eólica

Geral

27.04.22

Mês da criatividade e inovação com protagonismo da Tradener

07.04.22

Cidade de Pindaí onde empresa do grupo tem parque eólico celebra 60º aniversário

Setor Energético

23.03.22

Como a meteorologia impacta os preços da energia elétrica no Brasil?

Press Release

22.03.22

Tradener propõe Plano Nacional de 100 PCHs com geração de até 1 milhão de empregos

Press Release

22.03.22

Tradener fecha contrato inédito com a YPFB para trazer gás natural boliviano ao Brasil.

Press Release

22.03.22

Tradener cresceu quase 60% suas vendas de energia em MWh em 2021

Press Release

22.03.22

Tradener aumentou em 103% sua compra de energia no longo prazo.

Setor Energético

22.03.22

A importância da água na geração de energia elétrica.

Setor Energético

15.03.22

O que esperar da micro e mini geração distribuída x incentivos e crescimentos projetados?

Gás

07.03.22

Tradener fecha contrato inédito com a YPFB para trazer gás natural boliviano ao Brasil.

Setor Energético

22.02.22

PDE 2031: qual é a tendência da Matriz Energética Nacional para a próxima década?

Geral

17.02.22

Sua empresa está preparada para descarbonizar?

Setor Energético

10.02.22

Como está o processo de geração de energia eólica em mar brasileiro?

Setor Energético

09.02.22

A influência das chuvas na geração de energia eólica

Setor Energético

02.02.22

Energia Renovável no Brasil, o que esperar para os próximos anos?

25.01.22

Parabéns, São Paulo da garoa, da terra boa e da energia solar!

Geral

10.11.21

Como é o mercado de trabalho no setor de energia?

Mercado Livre

11.08.21

Como alcançar mais previsibilidade na fatura de energia elétrica?

Geral

25.03.21

Energia Eólica no Brasil e no mundo

Setor Energético

20.05.22

Chuvas de março melhoram afluência da região Sul

%d blogueiros gostam disto: