Brasil tem excelente oportunidade de desenvolvimento econômico com o leilão A-6

As pequenas centrais hidrelétricas podem transformar o Brasil num enorme canteiro de obras, gerar empregos imediatos, além de ser projetos de entrega rápida para a geração de energia no país. Tradener vai participar com 3 PCHs e 1 Térmica.

Promovido pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o próximo leilão para contratação de nova capacidade de geração de eletricidade será realizado nesta sexta-feira, 18 de outubro, na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), em São Paulo, com início previsto para as 10h. A Empresa de Pesquisa Energética habilitou 1.541 empreendimentos para esse leilão, totalizando 71.385 MW de capacidade cadastrada. 

De acordo com a entidade, a fonte eólica liderou no cadastro de ofertas, com mais de 25.158 MW e 845 projetos, sendo seguida de perto pela solar, que teve 827 projetos cadastrados, totalizando 29.880 MW de potência. Em terceiro lugar aparecem as PCHs, com 58 empreendimentos e 895 MW, somando 939 MW de capacidade instalada, que estão espalhados por 12 estados brasileiros: oito no Mato Grosso, com 158 MW; dois no Mato Grosso do Sul, com 48 MW; oito no Pará, com 158 MW; um em Goiás, com 8 MW; seis em Tocantins, com 107 MW; um na Bahia, com 16 MW; seis em Minas Gerais, com 90 MW; um no Espírito Santo, com 8 MW; dois no Estado do Rio de Janeiro, com 21 MW; 10 no Paraná, com 149 MW; 11 em Santa Catarina, com 148 MW; e três projetos no Rio Grande do Sul, com 131 MW. 

A Tradener está participando desse leilão com 3 PCHs e 1 Térmica e é a grande representante do Estado do Paraná. 
 

Veja Também

%d blogueiros gostam disto: