Brasil é o segundo maior país a emitir certificação de energia renovável

No primeiro trimestre de 2019, o país emitiu mais de meio milhão de I-RECs.

O Programa de Certificação de Energia Renovável, conhecido como REC Brazil, tem por objetivo estimular o mercado de energia gerada por fontes renováveis e sustentáveis. No Brasil, o programa é uma iniciativa da Associação Brasileira de Geração de Energia Limpa (Abragel), Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica) e da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O que é o I-REC?
O International REC Standard (I-REC) trata-se de um sistema mundial que permite a comercialização de certificados de energia renovável. O ciclo de certificação funciona da seguinte forma: a empresa que deseja ser emitente de I-RECs (certificados de energia renovável) deve aderir ao Código I-REC. Para tanto, passa por auditoria documental pelo emissor local. Cada certificado é equivalente a 1 MWh de energia originária de fonte renovável.

O programa visa à redução da emissão de CO2 originada por meio da produção de energia elétrica. Empresas de grande porte investem em fontes de energia limpa. Mas, as companhias que não possuem condições de gerar a própria energia renovável recebe energia tradicional e adquire o volume de energia de consumo por meio de certificados de energia renovável (RECs).

Ao comprar RECs as empresas são abastecidas com a energia da rede local, que geralmente é um “mix” de fontes renováveis (hídrica, eólica, solar) e não renováveis (térmicas a óleo, gás ou nucleares). Em troca, elas estão investindo na geração da mesma quantidade consumida em energia limpa, ou seja, elas se apropriam somente da parte limpa que é colocada no sistema.

O I-REC foi lançado no Brasil há menos de uma década e o país já alcançou o 2º lugar como maior emissor no mundo.

No primeiro trimestre de 2019, o país emitiu mais de meio milhão de I-RECs, o volume gera em torno de meio milhão de megawatt hora de energia.
 

Veja Também

%d blogueiros gostam disto: