Consumo de energia cresce 5,9% de janeiro para fevereiro, diz ONS

Consumo de energia cresce 5,9% de janeiro para fevereiro, diz ONS

Depois de um comportamento negativo nos últimos meses, o consumo de energia elétrica demandado ao Sistema Interligado Nacional (SIN) cresceu 5,9%, de janeiro para fevereiro deste ano. Em comparação a fevereiro do ano passado, o aumento chegou a 2%. Apesar do crescimento destes primeiros dois meses do ano, o consumo acumulado dos últimos doze meses ainda é negativo em 2,1%, em relação ao período entre janeiro de 2015 e fevereiro de 2016.
 
Os dados integram o Boletim de Carga Mensal de fevereiro do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), divulgado na segunda-feira (7). Eles indicam que, em fevereiro, foram demandados ao Sistema 69.510 megawatts médios (MW Médio) em fevereiro.
 
O aumento de 5,9% na procura por energia de janeiro para fevereiro foi atribuído pelo ONS a temperaturas relativamente elevadas nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul e ao maior número de dias úteis, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, que contribuíram para a elevação do consumo, mesmo com os indicadores da economia divulgados pelo mercado mostrando, ao longo dos últimos meses, ?o baixo desempenho da atividade econômica, diante da demanda interna fraca causada principalmente pelo endividamento das famílias, da presença de taxas de juros e de desemprego elevadas, fatores que vêm impactando negativamente o comportamento da carga?.
 
Reflexos
 
Na avaliação do Operador Nacional do Sistema, a elevação das tarifas de energia elétrica vem se refletindo nos padrões de consumo de energia, contribuindo para a redução da carga, principalmente nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul.
 
O ONS ressaltou que a carga de fevereiro de 2015 ainda não estava sob o impacto da Revisão Tarifária Extraordinária ? RTE -, que começou a ser sentida pelos consumidores a partir de abril último. Em consequência, a mesma carga do subsistema Nordeste que, ao longo de 2015, se mostrava menos sensível aos efeitos da conjuntura econômica adversa, já apresenta variações negativas nos primeiros dois meses de 2016.
 
Segundo o ONS, a variação positiva de 1% na carga ajustada do SIN em fevereiro último, quando comparada a fevereiro de 2015, ratifica os resultados e mostra que os fatores fortuitos, não econômicos, contribuíram positivamente com 1% para a taxa de crescimento de consumo: 5,9%. Para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste, os valores de carga de energia de fevereiro último apresentam acréscimo de 2,8% em relação a fevereiro de 2015.
 
Número negativo
 
Com relação a janeiro de 2016, há uma variação positiva de 7,7%. Mas o resultado acumulado nos últimos 12 meses mostra o subsistema Sudeste/Centro-Oeste ainda com variação negativa de 3,5%, em relação ao mesmo período anterior.
 
Para o Subsistema Sul, os valores de carga de energia de fevereiro último indicam variação positiva de 1,1% em relação a fevereiro do ano passado. Com relação a janeiro de 2016, houve acréscimo de 4,3%, enquanto no acumulado dos últimos 12 meses, o Sul apresentou uma variação negativa de 3,5% em relação ao mesmo período anterior.
 
A variação positiva apresentada pelo subsistema Sul é explicada, em parte, também pela ocorrência de temperaturas relativamente elevadas, superiores às ocorridas neste mesmo mês do ano anterior e pelo maior número de dias úteis.
 
Subsistema Nordeste
 
Já para o subsistema Nordeste, os valores de carga de energia de fevereiro de 2016 indicam decréscimo de 1,4% em relação aos valores do mesmo mês do ano anterior, mas com relação a janeiro deste ano há uma variação positiva de 3,2%. No acumulado dos últimos 12 meses o Nordeste teve crescimento de 1,8% em relação ao mesmo período anterior. No subsistema Norte, o valor de carga de energia de fevereiro indica variação positiva de 4,3% em relação a fevereiro do ano passado.
 
Fonte: Setorial News (08/03/2016)

Veja também

Geral

21.06.22

O que faz um profissional que trabalha com comercialização de energia?

Geral

07.06.22

Tradener alcança certificação Great Place to Work pela segunda vez

Na Mídia

17.05.22

Barra Bonita é destaque em jornal Gazeta do Povo do PR

Geral

04.05.22

Tradener investe em energia limpa e renovável para um mundo em transformação

Setor Energético

28.04.22

Brasil alcançou a 6ª posição em ranking de energia eólica

Geral

27.04.22

Mês da criatividade e inovação com protagonismo da Tradener

07.04.22

Cidade de Pindaí onde empresa do grupo tem parque eólico celebra 60º aniversário

Setor Energético

23.03.22

Como a meteorologia impacta os preços da energia elétrica no Brasil?

Press Release

22.03.22

Tradener propõe Plano Nacional de 100 PCHs com geração de até 1 milhão de empregos

Press Release

22.03.22

Tradener fecha contrato inédito com a YPFB para trazer gás natural boliviano ao Brasil.

Press Release

22.03.22

Tradener cresceu quase 60% suas vendas de energia em MWh em 2021

Press Release

22.03.22

Tradener aumentou em 103% sua compra de energia no longo prazo.

Setor Energético

22.03.22

A importância da água na geração de energia elétrica.

Setor Energético

15.03.22

O que esperar da micro e mini geração distribuída x incentivos e crescimentos projetados?

Gás

07.03.22

Tradener fecha contrato inédito com a YPFB para trazer gás natural boliviano ao Brasil.

Setor Energético

22.02.22

PDE 2031: qual é a tendência da Matriz Energética Nacional para a próxima década?

Geral

17.02.22

Sua empresa está preparada para descarbonizar?

Setor Energético

10.02.22

Como está o processo de geração de energia eólica em mar brasileiro?

Setor Energético

09.02.22

A influência das chuvas na geração de energia eólica

Setor Energético

02.02.22

Energia Renovável no Brasil, o que esperar para os próximos anos?

25.01.22

Parabéns, São Paulo da garoa, da terra boa e da energia solar!

Geral

10.11.21

Como é o mercado de trabalho no setor de energia?

Mercado Livre

11.08.21

Como alcançar mais previsibilidade na fatura de energia elétrica?

Geral

25.03.21

Energia Eólica no Brasil e no mundo

Setor Energético

20.05.22

Chuvas de março melhoram afluência da região Sul

%d blogueiros gostam disto: