Mercado livre de energia projeta expansão no número de consumidores em 2016

Oferta de energia pela usina Belo Monte não contribuirá para tarifas mais baixas no ambiente regulado

O mercado livre de energia está em plena expansão desde o final de 2015. Isso porque as altas tarifas praticadas no mercado regulado fizeram com que muitos consumidores migrassem para o ambiente livre em busca de previsibilidade de custos e preços negociáveis.
 
De acordo com especialistas da Trade Energy, comercializadora livre de energia, mesmo com o início da operação da usina hidrelétrica (UHE) Belo Monte, no Pará, prevista para fevereiro, a oferta de energia não impactará em tarifas mais baixas para consumidores cativos. Isso porque apesar da grande potência instalada, a geração de energia será pequena se comparada à carga total do sistema interligado. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, a previsão é que até o fim de 2016, a usina opere com capacidade de 3.288,5 MW, cerca de 30% do total previsto.
 
?Dificilmente teremos tarifas mais baixas no mercado cativo nos próximos anos, considerando a recuperação dos empréstimos concedidos às Distribuidoras por intermédio da conta ACR, efetuado por bancos públicos e privados. A recente ?privatização? dos principais ativos de geração que estão por vencer, adquiridas pela CTG (China Three Gorges), também onerarão o custo de energia das distribuidoras?, comenta Walfrido Avila, presidente da Trade Energy.
 
Desde o segundo semestre de 2015, de acordo com dados da Abraceel ? Associação Brasileira de Comercializadores de Energia ?, cerca de 700 empresas iniciaram o processo de migração para o ambiente livre em busca de maior economia nos custos com energia, além de previsibilidade de gastos e facilidade na negociação de preços.
 
Sobre a Trade Energy: é uma comercializadora independente com foco nos consumidores livres de energia elétrica e produtores independentes de energia. Tem grande experiência no setor, onde existe a possibilidade de gestão sobre este insumo, resultando custos menores e previsibilidade de preços futuros, o que garante economia e segurança com a contratação de energia elétrica. Fundada em 1998, a empresa foi uma das primeiras comercializadoras autorizadas pela ANEEL para atuar no mercado livre de energia e a ingressar na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Acesse o site: http://www.tradeenergy.com.br .
Informações para a imprensa:
Fran Press Assessoria de Imprensa / (11) 3064-4575

 

Veja Também

%d blogueiros gostam disto: