Comitê deve aprovar desligamento de mais térmicas

Comitê deve aprovar desligamento de mais térmicas

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) deverá aprovar, em reunião na quarta-feira, o desligamento das térmicas com custo de geração acima de R$ 400 por megawatt-hora. "Essa é a nossa proposta", disse ao Valor o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga.
 
Isso permitirá, segundo o ministro, a mudança da bandeira tarifária e um barateamento no custo da energia para os consumidores. A expectativa de Braga é que possa haver bandeira amarela a partir de março. Para que a migração seja possível, as térmicas em operação não podem custar mais do que R$ 422 por MWh.
 
A fartura das chuvas nos últimos meses e a gradual recuperação dos reservatórios também pode viabilizar uma nova mudança da bandeira, para verde, em maio. Se isso realmente ocorrer, o impacto nas contas de luz pode ser de uma redução de 10%.
 
Na terça-feira, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já havia aprovado uma reconfiguração do sistema, com a criação de uma nova categoria intermediária entre a bandeira vermelha e a amarela – que ficou conhecida como bandeira "rosa".
 
O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) fechou suas previsões para as chuvas em fevereiro. Fontes que acompanharam o primeiro dia de reuniões entre o operador e agentes do setor informaram que a estimativa é de uma afluência 10% acima da média histórica para o mês nos reservatórios das regiões Sudeste e Centro-Oeste. No Nordeste, que enfrenta a pior situação, a projeção é de chuvas 18% acima da média das últimas oito décadas.
 
Fonte: Valor Econômico (29/01/2016)

Veja Também

%d blogueiros gostam disto: