Hidrelétricas podem trocar indústrias por consumidor doméstico

Essa possibilidade foi concretizada, por meio de uma portaria do Ministério de Minas e Energia (MME)

A alta no preço da energia acumulada nos últimos dois anos pela conta de luz do consumidor doméstico poderá levar grandes empreendimentos hidrelétricos a concentrarem suas futuras ofertas de geração nesse mercado, em vez de destinar parte da produção de energia para as grandes indústrias. 

Essa possibilidade foi concretizada nesta semana, por meio de uma portaria do Ministério de Minas e Energia (MME), que permite às usinas em construção e que ainda tenham energia disponível – ou seja, geração que ainda não esteja comprometida com nenhum contrato – oferecer essa capacidade no leilão marcado para 31 de março.

A partir dessa regra, grandes hidrelétricas em construção na Amazônia, como Belo Monte, Teles Pires e São Manoel, poderão oferecer energia para o consumidor doméstico.

A troca de estratégia deve-se, basicamente, a uma mudança financeira entre os dois grandes compradores de energia. De um lado está o consumidor final, no chamado "mercado regulado". Do outro estão grandes compradores e indústrias, no "mercado livre".

Quando foram leiloadas, essas usinas assinaram contratos com distribuidoras de energia de todo o País, com o compromisso de oferecer a maior parte da geração para a população, ou seja, para o mercado regulado. Uma parcela menor de geração foi reservada para os grandes compradores do mercado livre.

Historicamente, o mercado livre, baseado em contratos de curto prazo – dois a cinco anos -, sempre pagou preços mais altos para os geradores, enquanto o mercado regulado – que trabalha com contratos de 30 anos – oferecia preços bem mais baixos. Ocorre que essa situação se inverteu. Enquanto o mercado regulado está com valores na casa dos R$ 150 o megawatt-hora (MWh), o mercado livre caiu para cerca de R$ 30 o MWh em algumas regiões.

Garantia

Segundo um especialista ouvido pelo jornal O Estado de S. Paulo, a previsibilidade de receita alta em um contrato de 30 anos torna o negócio ainda mais interessante para essas usinas. Grandes hidrelétricas em fase de construção destinaram a maior parte de sua capacidade para o consumidor final, mas ainda possuem ofertas previstas para o mercado livre.

No caso de Belo Monte, cerca de 20% da capacidade de 4.571 MW médios prevista para o mercado livre – 70% já estão destinadas ao mercado regulado e 10% para seu sócios – poderá ser usada no leilão.

No leilão de março, o governo vai contratar projetos para entregar energia em cinco anos. Em nota, o MME informou que alterou a lei "para permitir que possam participar dos certames de energia nova empreendimentos de geração que já possuam outorga de concessão licitada ou de autorização, desde que não tenha entrado em operação comercial em até um ano antes da data do certame".

Fonte: O Estado de São Paulo (13/01/2016)

Veja também

Geral

21.06.22

O que faz um profissional que trabalha com comercialização de energia?

Geral

07.06.22

Tradener alcança certificação Great Place to Work pela segunda vez

Na Mídia

17.05.22

Barra Bonita é destaque em jornal Gazeta do Povo do PR

Geral

04.05.22

Tradener investe em energia limpa e renovável para um mundo em transformação

Setor Energético

28.04.22

Brasil alcançou a 6ª posição em ranking de energia eólica

Geral

27.04.22

Mês da criatividade e inovação com protagonismo da Tradener

07.04.22

Cidade de Pindaí onde empresa do grupo tem parque eólico celebra 60º aniversário

Setor Energético

23.03.22

Como a meteorologia impacta os preços da energia elétrica no Brasil?

Press Release

22.03.22

Tradener propõe Plano Nacional de 100 PCHs com geração de até 1 milhão de empregos

Press Release

22.03.22

Tradener fecha contrato inédito com a YPFB para trazer gás natural boliviano ao Brasil.

Press Release

22.03.22

Tradener cresceu quase 60% suas vendas de energia em MWh em 2021

Press Release

22.03.22

Tradener aumentou em 103% sua compra de energia no longo prazo.

Setor Energético

22.03.22

A importância da água na geração de energia elétrica.

Setor Energético

15.03.22

O que esperar da micro e mini geração distribuída x incentivos e crescimentos projetados?

Gás

07.03.22

Tradener fecha contrato inédito com a YPFB para trazer gás natural boliviano ao Brasil.

Setor Energético

22.02.22

PDE 2031: qual é a tendência da Matriz Energética Nacional para a próxima década?

Geral

17.02.22

Sua empresa está preparada para descarbonizar?

Setor Energético

10.02.22

Como está o processo de geração de energia eólica em mar brasileiro?

Setor Energético

09.02.22

A influência das chuvas na geração de energia eólica

Setor Energético

02.02.22

Energia Renovável no Brasil, o que esperar para os próximos anos?

25.01.22

Parabéns, São Paulo da garoa, da terra boa e da energia solar!

Geral

10.11.21

Como é o mercado de trabalho no setor de energia?

Mercado Livre

11.08.21

Como alcançar mais previsibilidade na fatura de energia elétrica?

Geral

25.03.21

Energia Eólica no Brasil e no mundo

Setor Energético

20.05.22

Chuvas de março melhoram afluência da região Sul

%d blogueiros gostam disto: